ūüď£ ENFOC REALIZA CURSO NACIONAL DE FORMA√á√ÉO COM EDUCADORES E EDUCADORAS POPULARES DA REDE ‚úä

img

‚ÄúAprender √© uma aventura criadora‚ÄĚ, nos ensina o mestre Paulo Freire e assim foi a viv√™ncia do 1¬ļ M√≥dulo do Curso Nacional de Aprofundamento Tem√°tico e Desenvolvimento Metodol√≥gico ‚Äď 8¬™ Turma da ENFOC, que marcou a retomada dos processos formativos presenciais da Escola e a realiza√ß√£o do novo Itiner√°rio Formativo da ENFOC.

O 1¬ļ m√≥dulo aconteceu de 20 a 26 de mar√ßo, em Bras√≠lia, reunindo cerca de 100 educadores e educadoras populares da Rede da ENFOC de todos os estados brasileiros.

A mística de acolhimento convidou o grupo para viver uma aventura criadora, o reencontro e a presença comprometida. Esse processo formativo está referenciado na educação popular, na construção coletiva do conhecimento, na multiplicação criativa; no fortalecimento da Rede e no trabalho de base alinhado às Linhas de Formação da Política Nacional de Formação (PNF) e à estratégia formativa da ENFOC.

Portanto, o curso visa contribuir para desenvolver itinerários formativos político-sindicais que valorizem a abordagem classista, que estimulem o protagonismo dos trabalhadores e trabalhadoras na disputa pela construção de uma nova sociabilidade alternativa ao capitalismo. Como também fortalecer o trabalho de base como estratégia permanente de formação política e de organização de base.

O novo Itiner√°rio Formativo da ENFOC foi socializado com a Rede de Educadores e Educadoras Populares para a reflex√£o e compreens√£o coletiva sobre a estrat√©gia pol√≠tico-pedag√≥gica, destacando sua intencionalidade e seu percurso. A atualiza√ß√£o do itiner√°rio formativo √© fruto das formula√ß√Ķes feitas pelo GT ENFOC que tratou especificamente da reestrutura√ß√£o do itiner√°rio a partir das Linhas de Forma√ß√£o da PNF atualizadas no 13¬ļ Congresso da CONTAG. Esse fazer coletivo contextualizado foi articulado √† a√ß√£o-reflex√£o dial√≥gica.



Durante a abertura pol√≠tica, na segunda (20), o presidente da CONTAG, Aristides Santos, reafirmou a import√Ęncia da forma√ß√£o pol√≠tica desenvolvida pela Escola desde a sua cria√ß√£o. ‚Äú√Č importante reconhecer todo o trabalho desenvolvido pela Escola Nacional de Forma√ß√£o da CONTAG (ENFOC) ao longo desses 16 anos. Esse curso marca a retomada dos processos formativos presenciais e esse novo itiner√°rio est√° voltado para o trabalho de base‚ÄĚ, destacou.

O secret√°rio de Forma√ß√£o e Organiza√ß√£o Sindical da CONTAG, Carlos Augusto (Guto) destacou a retomada dos processos formativos presenciais, e que, neste ano, a Confedera√ß√£o completa 60 anos de funda√ß√£o. ‚ÄúEssa retomada dos processos formativos presenciais acontece num momento importante de retomada e de afirma√ß√£o da democracia e tamb√©m dos 60 anos da CONTAG. Temos que fazer essa reflex√£o, come√ßar a realizar esse novo itiner√°rio da Escola para termos um processo formativo mais eficiente e debater temas atuais, contribuir com o fortalecimento do movimento sindical e da agricultura familiar. Precisamos fazer um mergulho na organiza√ß√£o e no trabalho de base‚ÄĚ. Guto tamb√©m destaca que a ENFOC est√° coordenando o processo do Edital de recebimento de artigos sobre essa trajet√≥ria de lutas e conquistas da CONTAG para uma publica√ß√£o impressa. Ver mais aqui: https://ww2.contag.org.br/edital-001-2023---chamada-para-artigos-20230206

Al√©m do educador popular Marcelo Rocha, que esteve com a turma durante toda a semana, este 1¬ļ m√≥dulo contou com a participa√ß√£o da professora Socorro Silva da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e diretora da Educa√ß√£o do Campo e Educa√ß√£o Ind√≠gena (Secadi/MEC), que contribuiu com o tema ‚ÄúProjetos de sociedade em disputa ‚Äď Estrutura e funcionamento do capitalismo; a constru√ß√£o do Estado brasileiro; e a forma√ß√£o do campesinato no Brasil e do Estado brasileiro‚ÄĚ. O professor e historiador Fernando Horta tamb√©m contribuiu com a an√°lise de contexto, desafios e potencialidades para a a√ß√£o pol√≠tico-sindical na atualidade. J√° Pedro Pontual, o presidente honor√°rio do Conselho de Educa√ß√£o Popular da Am√©rica Latina e Caribe (CEAAL) e diretor de Educa√ß√£o Popular da Secretaria de Participa√ß√£o Social da Secretaria Geral da Presid√™ncia da Rep√ļblica, realizou um di√°logo sobre a reconstru√ß√£o da participa√ß√£o social no Brasil e os desafios e oportunidades para a organiza√ß√£o de base dos movimentos sociais, populares e sindicais na atualidade.



‚ÄúO 1¬ļ m√≥dulo superou as nossas expectativas. Conseguimos sensibilizar e motivar o conjunto das nossas Federa√ß√Ķes para termos representantes de todos os estados neste Curso. Estamos em um processo acumulativo de defini√ß√Ķes do nosso itiner√°rio formativo, que √© a estrada que vamos caminhar. As expectativas com esse Curso s√£o muito grandes, de que esses educadores e educadoras populares da Rede da ENFOC possam fazer o papel de multiplica√ß√£o nos estados, nos polos/regionais e, principalmente, nos munic√≠pios. Afinal, o central de todo esse debate √© que o novo itiner√°rio formativo contribua na retomada da articula√ß√£o e mobiliza√ß√£o dessa Rede e tamb√©m mergulhar no trabalho de base‚ÄĚ, avaliou Guto.

O 2¬ļ M√≥dulo acontecer√° na primeira quinzena de maio de 2023. At√© l√°, ser√£o realizadas atividades interm√≥dulos a partir do mapeamento do territ√≥rio constru√≠do pelas educadoras e educadores populares. Segundo Guto, a expectativa √© grande para o 2¬ļ M√≥dulo, quando ser√£o planejados os processos formativos at√© o final do ano de 2023.

Menu Administrativo